AERO Magazine

MUDANÇA POLÍTICA

A jovem democracia brasileira experimenta um inédito grau de polarização política. Com forças sustentadas em grande parte pelo antagonismo aos adversários e encabeçadas por lideranças com forte apelo populista, o país se vê dividido em relação ao que quer para o seu futuro. As eleições gerais de 2022 evidenciaram a cisão ideológica do Brasil, com forte protagonismo da comunicação via redes sociais virtuais. O presidente Jair Bolsonaro conseguiu eleger muitos de seus aliados para vagas no Congresso, sobretudo no Senado, mas acabou perdendo seu posto, em uma disputa apertada com Luiz Inácio Lula da Silva. No meio aeronáutico, a pergunta que muitos se fazem é o que muda no transporte aéreo e o que vai aconteceu com o plano de desburocratização da aviação implementado nos últimos anos.

ICAO E CAN

A aviação surgiu há pouco mais de um século e, além de unir fisicamente povos e nações, levou a humanidade a cooperar de uma maneira nunca antes vista, uma vez que todos os países inseridos dentro do “sistema ICAO”, a Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), trabalham em conjunto na padronização de normas e procedimentos, que fizeram do transporte aéreo o meio mais seguro de locomoção em massa de todos os tempos.

Tão ou mais importante do que contribuir para a construção de um normativo internacional, um país deve demonstrar o que faz dentro de suas fronteiras no sentido de desenvolver leis e políticas públicas que promovam sua indústria da aviação. Segundo a Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear), o transporte aéreo impacta diretamente em 3,1% da produção econômica brasileira, fora o que contribui para a integração do quinto maior território entre as nações do mundo, além do desenvolvimento de outras atividades agregadas à atividade, especialmente dentro do enfoque tecnológico.

Uma política de governo é aquela que trata da.

You’re reading a preview, subscribe to read more.

More from AERO Magazine

AERO Magazine9 min read
Mais Um Capítulo Da Novela F-16
A Força Aérea Brasileira (FAB) enfrenta um dilema estratégico e avalia a possível aquisição de caças Lockheed Martin F-16 Fighting Falcon usados para substituir sua frota envelhecida de F-5M e A-1M, modelos que devem parar de voar definitivamente até
AERO Magazine2 min read
Uma Aviação Pronta Para Emergências
O nome do estado diz muito sobre a tragédia que se abateu sobre o Rio Grande do Sul. Trata-se de uma das regiões com maior disponibilidade de águas superficiais do país, drenada por uma densa malha hidrográfica, sempre sujeita a alagamentos e inundaç
AERO Magazine2 min read
Os F-16 E O Dilema Estratégico Da Fab
Aobsolescência de seus meios volta a colocar a Força Aérea Brasileiro diante de um dilema estratégico. Os militares precisam substituir a envelhecida frota de jatos F-5M e A-1M, que devem parar de voar definitivamente até 2029. Com o início das opera

Related